ALGO GRANDE! Sensitiva Chay Grazik Arrepia, Novas Previsões | 20/04/2024

Chamado à Contenção: Aliados Europeus Instam Israel a Evitar Escalada com o Irã.

Para resumir o que está acontecendo é o seguinte, o Irã pode atacar Israel, mas Israel não pode atacar o Irã. Hipócritas! Não era de se esperar outra coisa da União Europeia, mas Biden exigir isso é demasiado hipócrita. Os apelos por contenção ecoam entre os aliados europeus de Israel, que instam o país a evitar uma escalada perigosa no Oriente Médio após o recente ataque de mísseis e drones do Irã. 

Pedindo aos líderes israelenses que recuem da "beira do precipício", esses países expressam preocupação com o potencial de uma guerra aberta na região. O gabinete de guerra do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu está no centro das decisões sobre a resposta de Israel ao ataque iraniano. Enquanto se prepara para se reunir novamente, as autoridades israelenses enfrentam o desafio de determinar o momento e a escala adequados para uma retaliação. Embora haja apoio à ação, há divisão sobre como proceder diante da crescente tensão.


Nesse cenário delicado, a comunidade internacional observa com cautela, preocupada com o risco de um conflito ainda maior no Oriente Médio. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assegurou a Netanyahu que os EUA não participarão de uma eventual contraofensiva israelense contra o Irã. 

Essa declaração destaca a complexidade da situação e a necessidade de uma abordagem cuidadosa para evitar uma escalada ainda maior das hostilidades. Enquanto isso, a região permanece em alerta máximo, com o perigo iminente de uma guerra aberta entre Israel e Irã pairando no ar. Essa tensão exacerbada ocorre em meio aos desafios contínuos enfrentados na guerra em Gaza, ampliando ainda mais o espectro de conflito e instabilidade na região.


Diante desse contexto volátil, é essencial que todas as partes envolvidas ajam com moderação e busquem soluções diplomáticas para resolver suas diferenças. A guerra só trará mais sofrimento e devastação para os povos da região, e é fundamental evitar a escalada de hostilidades a todo custo. Além disso, é crucial que a comunidade internacional desempenhe um papel ativo na promoção da paz e da estabilidade no Oriente Médio. 

O diálogo e a cooperação entre os países envolvidos são essenciais para evitar uma crise ainda maior e encontrar uma solução duradoura para os conflitos na região. Em última análise, a situação no Oriente Médio é um lembrete poderoso da fragilidade da paz e da necessidade constante de vigilância e comprometimento com a diplomacia e o diálogo. Somente através da cooperação e do respeito mútuo podemos construir um futuro mais seguro e pacífico para todos na região.

CONFIRA O VÍDEO AQUI

Créditos Chaline Grazik

Instagram Oficial: https://www.instagram.com/cha.grazik/

COMPARTILHAR:

AFASTAMENTO! Algo Grande Brasil, Vidente Gritou no Tarot | 19/04/2024

Estranha coincidência! Todos os juízes que condenaram Lula foram afastados de seus cargos pelo CNJ.

A decisão do corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luís Felipe Salomão, de afastar diversos juízes que atuaram em casos relacionados à Operação Lava Jato causa profunda indignação e levanta sérias questões sobre a independência do Poder Judiciário e o estado de direito no Brasil. 

O afastamento da juíza Gabriela Hardt, substituta de Sergio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba, juntamente com os juízes federais Thompson Flores, Loraci Flores de Lima, do TRF-4, e Danilo Pereira Júnior, da 13ª Vara de Curitiba, suscita preocupações sobre o devido processo legal e a imparcialidade judicial. 

Gabriela Hardt, em particular, ficou conhecida por sua atuação na validação de um acordo entre o Ministério Público Federal e a Petrobras para a criação de um fundo da Lava Jato, um esforço para ressarcir os cofres públicos dos danos causados pelos escândalos de corrupção. 

No entanto, este acordo foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF), levantando dúvidas sobre sua legalidade e transparência. A alegação da corregedoria do CNJ de que Hardt aprovou a criação da fundação com base em informações incompletas fornecidas pelos procuradores de Curitiba é grave e merece uma investigação rigorosa.


Além disso, a insinuação de que a Operação Lava Jato se assemelha a um esquema de “cash back”, ou seja, um esquema de retorno de dinheiro ilícito, lança uma sombra sobre a integridade e a legitimidade de uma das maiores operações anticorrupção da história do Brasil. Se confirmadas as suspeitas de irregularidades, isso representaria uma séria violação da confiança pública e uma traição aos princípios fundamentais da justiça. 

O afastamento dos juízes envolvidos nesses casos essenciais levanta preocupações sobre possíveis motivações políticas por trás das decisões do CNJ. A remoção de juízes que desempenharam um papel crucial na condenação de figuras proeminentes, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alimenta o debate sobre a politização do sistema judiciário e a instrumentalização da justiça para fins partidários.


Além disso, o timing dessas ações levanta questões sobre sua legitimidade e o devido processo legal. Em um momento em que o Brasil enfrenta desafios urgentes, como a crise econômica, a pandemia da COVID-19 e a escalada da violência, é preocupante que recursos e esforços estejam sendo direcionados para investigar e afastar juízes que supostamente agiram em conformidade com a lei e a ética profissional. 

Em suma, o afastamento dos juízes que condenaram Lula e sua posterior remoção de seus cargos pelo CNJ são eventos alarmantes que exigem uma investigação completa e transparente. A integridade do sistema judicial brasileiro está em jogo, e é imperativo que sejam tomadas medidas para restaurar a confiança pública na justiça e garantir que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem influências políticas ou partidárias.

CONFIRA O VÍDEO AQUI

Canal do Vidente Lindomar:
---------------------------------------------

Edição e texto: Theta Wellington

COMPARTILHAR:

CONGRESSO EXIGIU! Musk Entregou, Astróloga Maricy Vogel Arrepia | 18/04/2024

Congresso Americano Exige Transparência de Alexandre de Moraes.

O vazamento das decisões sigilosas de Alexandre de Moraes sobre perfis nas redes sociais desencadeou uma série de questionamentos e preocupações no Congresso Americano. As revelações expuseram a falta de transparência e justificativa nas ações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que retirou contas sem explicar os motivos ou fundamentos legais por trás de suas decisões. 

Além disso, até mesmo a imprensa foi alvo das ordens de censura, como destacado na matéria da @folha. Essas ações despertaram ainda mais inquietação sobre o estado da liberdade de expressão no Brasil e levaram o Congresso Americano a tomar medidas concretas para exigir esclarecimentos.


A exigência do Congresso inclui a solicitação ao Departamento de Estado para que revele as decisões recebidas do STF e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que resultaram em censura nas redes sociais. Além disso, há a demanda para que sejam divulgados os diálogos mantidos com o governo brasileiro sobre esse assunto delicado. 

Diante dessa situação alarmante, o Congresso Americano convocou uma audiência com especialistas para discutir os ataques à liberdade de expressão no Brasil. Essa iniciativa representa uma esperança significativa para o restabelecimento da democracia no país, mas também ressalta a gravidade do problema que precisa ser enfrentado. 

A liberdade de expressão é um dos pilares fundamentais de uma sociedade democrática e seu cerceamento ou restrição coloca em risco os direitos individuais e a própria democracia. Portanto, é essencial que haja transparência, responsabilidade e respeito aos princípios democráticos em todas as ações governamentais, incluindo aquelas relacionadas à regulação das redes sociais.


Nesse sentido, o papel do Congresso Americano em exigir esclarecimentos e promover o debate público sobre essa questão é crucial. A sociedade civil, os especialistas e os órgãos governamentais devem trabalhar em conjunto para garantir que a liberdade de expressão seja protegida e fortalecida, em vez de ser cerceada por interesses políticos ou ideológicos. 

A situação revelada pelo vazamento das decisões sigilosas de Moraes destaca a importância da vigilância constante e da defesa dos princípios democráticos em todo o mundo. A democracia não pode ser tomada como garantida e requer um compromisso contínuo com os valores e instituições que a sustentam. Somente assim poderemos assegurar um futuro onde a liberdade de expressão e o Estado de Direito sejam preservados para as gerações futuras.

CONFIRA O VÍDEO AQUI

Créditos Maricy Vogel

COMPARTILHAR:

O CAPlTÃO AVlSOU! Governo C0RTA Verba, Chay Grazik Arrepia | 16/04/2024

Lula mostra suas garras e em menos de um mês corta verba de ministérios importantes e volta com o DPVAT.

A decisão de trazer de volta o seguro obrigatório de veículos terrestres, o DPVAT, representa um um retrocesso e mais um "imposto"(sei que é um seguro, mas é obrigatório não é?). Lula gasta o dinheiro do povo com suas baboseiras e no fim fica aumentando as formas de arrecadação. Aprovado pela Câmara dos Deputados, o projeto de lei reformula o sistema de cobrança e pagamento do seguro, que havia sido suspenso no início do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro em 2020. 

Com a administração dos recursos pelo governo, a Caixa Econômica Federal ficou responsável por gerir os valores arrecadados, garantindo o pagamento das indenizações até novembro do ano passado. No entanto, os pagamentos foram suspensos desde então, deixando muitas vítimas desamparadas.


A nova regulamentação aprovada pela Câmara dos Deputados permite não apenas a volta da cobrança do seguro, mas também a retomada dos pagamentos das indenizações. No entanto, é importante ressaltar que a aprovação do projeto pela Câmara dos Deputados é apenas o primeiro passo. Agora, o projeto segue para avaliação do Senado Federal, onde será discutido e votado pelos senadores. 

É essencial que o Senado analise a proposta com cuidado e diligência, garantindo que ela atenda às necessidades das vítimas de acidentes de trânsito e promova a segurança viária de forma eficaz.


Vale lembrar que no governo Bolsonaro os impostos foram cortados e o governo entregou o país numa situação de equilíbrio das contas, com um superávit de 50 bilhões. Lula destruiu esse equilíbrio ainda no seu primeiro ano de governo, quando teve déficit de mais de 100 bilhões, no atual ano esse número vai ser ainda maior. 

Em resumo Lula arrecada mais que Bolsonaro e gasta ainda mais do que arrecada. E nada explica ele estar cortando verbas de setores importantes da economia, como cortou dos ministérios da educação, saúde e ciência e tecnologias.


É inadmissível e indignante o governo cortar verbas dos ministérios da Educação, Saúde e Ciência e Tecnologia. Esses setores são essenciais para o desenvolvimento e o bem-estar da população, e qualquer redução de recursos pode ter consequências desastrosas. Cortar verbas nessas áreas significa comprometer a qualidade da educação, a oferta de serviços de saúde e o avanço científico e tecnológico do país. É urgente que o governo reveja suas prioridades e invista de forma adequada nessas áreas vitais para o futuro do Brasil.

CONFIRA O VÍDEO AQUI

Créditos Chaline Grazik

Instagram Oficial: https://www.instagram.com/cha.grazik/

COMPARTILHAR:

COMEÇOU! Deus Salvará Israel, Vidente Cigano Tinha Razão | 15/04/2024

Estamos a beira do terceiro grande conflito mundial.

O recente ataque lançado pelo Irã contra Israel marcou um momento de escalada significativa na tensão entre esses dois países. O ataque, que envolveu centenas de drones aéreos e mísseis, foi uma resposta direta e esperada por parte do Irã, mas representou uma mudança de estratégia ao realizar ataques diretos contra o território israelense pela primeira vez. Essa escalada de hostilidades entre o Irã e Israel reflete uma longa história de confrontos e rivalidades na região do Oriente Médio.

Por anos, esses dois países estiveram envolvidos em uma guerra paralela, conhecida como "shadow war", na qual o Irã utilizava forças por procuração para atacar Israel, evitando um confronto direto. No entanto, o recente ataque demonstra uma mudança nessa abordagem, com o Irã optando por lançar seus próprios ataques contra o território israelense.

Os militares israelenses relataram que conseguiram interceptar a maioria dos mísseis de cruzeiro e drones lançados pelo Irã, com mais de 300 deles sendo neutralizados antes de causarem danos significativos. Apesar disso, o ataque serviu como um lembrete poderoso da ameaça que o Irã representa para a segurança de Israel e da região como um todo.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, expressou forte condenação pelo ataque e destacou o apoio dos Estados Unidos a Israel durante o episódio. Biden afirmou que os Estados Unidos ajudaram Israel a derrubar quase todos os mísseis e drones lançados pelo Irã, ressaltando o compromisso do país com a segurança e a defesa de seu aliado na região.

Diante desse cenário tenso e volátil, é crucial que todas as partes envolvidas exerçam contenção e busquem soluções diplomáticas para resolver suas diferenças. A escalada de hostilidades só pode levar a um aumento do sofrimento e da instabilidade na região, prejudicando ainda mais a vida das pessoas comuns que já enfrentam desafios significativos.

Além disso, é importante que a comunidade internacional esteja vigilante e pronta para intervir, se necessário, para evitar uma escalada ainda maior do conflito. O diálogo e a cooperação entre todas as partes interessadas são essenciais para promover a paz e a estabilidade na região do Oriente Médio e garantir um futuro seguro e próspero para todos os seus habitantes.

Em última análise, a escalada das tensões entre o Irã e Israel é um lembrete sombrio dos perigos do conflito na região e da necessidade urgente de encontrar soluções pacíficas para resolver as diferenças entre esses dois países. Notavelmente, o Cigano Iago do Oriente já havia previsto essa escalada de conflitos, reforçando a percepção de que tais eventos são parte de um padrão histórico mais amplo que continua a se desenrolar.


CONFIRA O VÍDEO AQUI

Contato do Cigano

Whatsapp: (48) 99144-5662

Whatsapp: (48) 99178-8723

Fone fixo: (48) 3039-5893

 Edição e texto: Theta Wellington
COMPARTILHAR:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivo do Site